12590692113_d484c9452b_o.jpg

O fato de haver ‘história da ciência’ implica que a palavra epístasthai designa uma aventura; o fato de haver epistemologia implica que designa uma estratégia. Nada mais que isso.

Gérard Lebrun em "A ideia de epistemologia"

SOBRE

Desde meados do século XIX, a história e a filosofia das ciências dedicaram-se com mais atenção às ciências naturais, sinal do prestígio que elas adquiriram como modelo de objetividade naquele período. Já nas primeiras décadas do século XX, uma parte significativa dos pesquisadores nas diferentes áreas das ciências humanas colocou os aspectos epistemológicos destas disciplinas no centro de suas investigações, como uma forma de examinar historicamente a construção das suas formas específicas de racionalidade. Esse movimento fez com que as ciências humanas se liberassem dos modelos de cientificidade vindos das ciências naturais, mas também conduziu a uma especialização dos estudos disciplinares.

Sem ignorar essa especialização, a epistemologia histórica e a história comparada das ciências humanas permitem a construção de programas de trabalho comuns a pesquisadores vindos de diferentes áreas. Esse grupo de pesquisa propõe uma investigação fundamentalmente interdisciplinar sobre os principais debates, conceitos, categorias, virtudes epistêmicas e protocolos intelectuais que, ao longo do século XX e até o momento atual, conformaram o campo das ciências humanas, suas economias morais, seus objetos e seus ideais e práticas de racionalidade.

Para acessar o diretório do grupo no CNPq, clique aqui.